Procurar no Bloguefólio:


Widget UsuárioCompulsivo

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Pensar de pernas para o ar!

Recebemos um convite do Diretor do Museu Nacional da Imprensa. Dizia assim:

O Museu Nacional da Imprensa está a preparar uma série de iniciativas para assinalar o 70º aniversário do nascimento (18.nov.1943) do jornalista e escritor Manuel António Pina, Prémio Camões 2011. Falecido em 2012, Manuel António Pina deixou uma obra singular, no campo da poesia, da crónica, da literatura infanto-juvenil e do teatro.
Neste contexto, gostaríamos de associar a vossa entidade a uma iniciativa que designamos de PINA 70: a poesia no mundo e que envolverá escolas e universidades de Portugal e dos países de língua oficial portuguesa, bem como escolas/centros de Português de outros países. Pretendemos que, nas mais diversas entidades associadas, sejam lidos poemas de Manuel António Pina, em algum momento do dia 18 de novembro, próximo, em salas de aula ou átrios. Trata-se de uma atividade simples, mas de grande significado, por envolver, nos mais diversos locais do mundo lusófono, a evocação daquele jornalista e escritor que o Museu Nacional da Imprensa homenageou em 2012, com uma grande exposição bio-bibliográfica.

Já sabemos um pouquinho acerca do que é a poesia...
- São palavras bonitas, com rimas.

E este foi o poema lido: Pensar de pernas para o ar

Pensar de pernas para o ar
É uma grande maneira de pensar...
Com toda a gente a pensar como toda a gente
Ninguém pensava nada diferente!

Que bom é pensar em outras coisas
E olhar para as coisas noutra posição.

As coisas sérias que cómicas que são
Com o céu para baixo e para cima o chão!

Então experimentamos (os mais pequenos e não só...)

E passamos depois (os mais crescidos que o quiseram fazer) ao registo livre sobre o poema:
A Anita (5 anos) desenhou as pessoas com a cabeça para baixo e as pernas para o ar. Assim, o chão ficava em cima e o céu em baixo! 
A Beatriz (5 anos) também o fez e muito bem, mas a foto saiu desfocada...
O Mateus (5 anos) fez ainda a casa do homem e o seu filho, do outro lado do desenho.

Ainda houve oportunidade de trabalhar o domínio da abordagem à escrita, pois cada um escreveu no seu registo o nome do poema:

  • Contamos quantas palavras tinha a frase do título (6 palavras)
  • Descobrimos qual era a palavra maior (havia duas empatadas, com 6 letras cada uma; e ainda havia outras duas palavras também empatadas, com 2 letras cada uma)
  • Encontramos a palavra menor (era só uma, o O)
  • As rimas também não foram difíceis de localizar...
Finalmente, achamos que pensar de pernas para o ar não dá muito jeito, porque se vê tudo ao contrário, mas pode ser muito divertido!

2 comentários:

Rosa Alves disse...

"Que bom é pensar em outras coisas
E olhar para as coisas noutra posição". Pode não dar muito jeito, mas parece que foi mesmo divertido. E as vossas produções estão lindíssimas!
Vai ser bem bonita a vossa participação no "PINA 70: a poesia no mundo".
Beijinhos Triquiteiros

Ofélia disse...

Muito giro!

Diário Bloguefólio

Porquê e para quê um Blogue-Portefólio?

Uploaded on authorSTREAM by jusousa | 

De onde nos chegam amigos