Procurar no Bloguefólio:


Widget UsuárioCompulsivo

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Dia 7 - Obreiros de estrelas... e de bolas de Natal

Hoje, por falta dos meninos a quem couberam os dias 6 e 7, que fizeram ponte, abrimos apenas o Saquinho cheio de Natal do dia 5 de dezembro, que pertencia à Maria João...
Vinha recheadinho de Pais Natal de chocolate, num total de 17 para distribuir... e logo houve cabecinhas que começaram a fazer uma operação matemática! 
Acabamos por chegar à conclusão que dava 1 para cada um (pois somos 16) e sobrava 1.
- É para ti, professora!
Muito obrigada a esta família fixe pela colaboração!

E, por falar em fazer ponte, vários meninos e a professora da Sala dos Amigos também fizeram, por isso os restantes vieram para junto de nós e por cá ficaram. Brincamos muito todos juntos

Durante o dia terminamos os pormenores que faltavam para acabarmos as bolas de Natal com CD. Assim na cantina, temos mais um
(Que tal professora Graciosa? Melhorou? ;-)

Mas um pequeno grupo ainda quis iniciar outras bolas com CD, desta vez com os próprios desenhos e não com papéis de embrulho...
Usaram-se cartolinas, marcadores, glitters e outras coisas brilhantes... como gostamos!
De tarde foi a hora da história e as estrelas vieram de novo à baila... pois é, o pó de estrelas não nos sai da cabeça (nem das mãos)!

Intitulada "A estrela da manhã", foi escrita por Rosa Lobato de Faria:
"Esta história passa-se no tempo em que não havia Pai Natal e quem distribuía os presentes era o Menino Jesus com a ajuda dos anjinhos.
Numa noite de Natal, quando o Menino Jesus se preparava para entregar os presentes às crianças, o anjinho mais pequenino perguntou-lhe se podia ir com ele. Jesus respondeu-lhe que não porque era muito pequenino, e como o céu era muito longe da terra, podia perder-se. O anjinho esperou que eles saíssem e decidiu segui-los.

Quando chegaram á terra espalharam-se pelas cidades, vilas e aldeias mas, o mais longe que o anjinho conseguiu ir foi até a uma cabana no meio do campo, muito triste e escura. Lá estava um menino muito pobre, com a lareira apagada e às escuras, a rezar. Pedia ao Menino Jesus para lhe dar um pouco de calor e luz para iluminar a sua casa.

Ao ouvir isto o anjinho depressa correu a satisfazer aquele pedido. Voou até ao céu e roubou uma estrela para pôr na lareira do menino pobre. Quando viu, o menino nem queria acreditar e agradeceu aquele milagre.

No dia seguinte havia no céu um buraco no sítio onde o anjinho tinha tirado a estrela e todos se interrogavam quem teria feito aquela maldade.

A Nossa Senhora chamou o anjinho porque sabia o que ele tinha feito e disse-lhe que não era bonito roubar, mas que a sua intenção era boa. Então ajudou-o a remediar o seu erro, deu-lhe uma estrela do seu manto para colocar no sítio de onde tinha tirado a outra, e disse-lhe para nunca mais desobedecer a Jesus. Quando os outros anjinhos e Jesus acordaram depararam-se com a estrela mais bonita e brilhante de todo o universo. Nascia a estrela da Manhã. E os pastores que saíam com os seus rebanhos de manhã puderam ver a estrela que para sempre havia de guia-los."

Escutamos, em silêncio, tranquilos e interessados nesta história tão bonita, mas um bocadinho triste... 
Chegamos à conclusão que há prendas que não se compram! 
E que, às vezes, fazemos coisas más por boas razões...

Engraçado que, logo pela manhã, conversando sobre a Carta ao Pai Natal (que ainda não preparamos) todos diziam que iam pedir... brinquedos. 

- Pois, ao Pai Natal pedem-se brinquedos.
E se quiséssemos escrever uma carta onde não pedíssemos nada de comprar?
Ficamos com a cabeça num nó! Como é possível pedir algo que não se compra?

E com esta história descobrimos:

- O anjinho deu ao menino luz e calor, deu-lhe uma estrela, isso não se compra!
Fazendo um esforço por pensar mais um bocadinho, até descobrimos mais coisas que podemos pedir e que não se compram:
- Pedir abraços...
- Pedir beijinhos...
- Pedir para brincar com os pais.

Como alternativa ao habitual registo gráfico, surgiu outra possibilidade em 3D: 

construir uma estrela de 5 pontas com pauzinhos e decorá-la a nosso gosto. 
Assim, fixes e amigos, fomos todos dedicados e criativos

E a pistola de cola quente não parou de trabalhar, toda a tarde, para dar resposta a tantos!
As estrelas estão a ficar lindas, diferentes, coloridas e brilhantes... com pó de estrelas e outros materiais bem reluzentes ;-)

Aviso:
Seguiu para casa um recadinho feito à pressa e sem vai-vem:
Na quarta-feira (segunda 4ª do mês) receberemos a visita mensal da biblioteca municipal itinerante, por isso não se esqueçam de trazer os livros para devolver.
Será nesse dia também que receberemos a visita do Pai Natal do E-Leclerc; quem não trouxe a autorização para as fotos, se o desejar, terá de a trazer sem falta. Obrigada.

Bom feriado!

Sem comentários:

Diário Bloguefólio

Porquê e para quê um Blogue-Portefólio?

Uploaded on authorSTREAM by jusousa | 

De onde nos chegam amigos