Procurar no Bloguefólio:


Widget UsuárioCompulsivo

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Uma mensagem secreta...

Foi o que nos ocupou parte da tarde... que mistério!
Com escrever/desenhar uma mensagem que se torna invisível, usando apenas
e uma folha de papel, é claro!
A conversa prolongou-se e, a pouco e pouco, lá fomos descobrindo como poderia ser feito...
Desenhar ou escrever molhando o cotonete no leite ou no limão, mas para isso teríamos primeiro que tirar o sumo do limão... e como é que isso se faz?
- Descasca-se?
- Não, corta-se e depois espreme-se!
A Daniela cortou e todos esprememos, usando um espremedor de citrinos manual.
Tivemos que rodar as metades de limão com muita força, para o sumo sair... 
Houve quem aproveitasse para lamber... e parece que gostaram ;-)
Outros não quiseram, disseram que o limão é azedo, mas não é, é ácido!

Depois todos escrevemos ou desenhamos a nossa mensagem secreta; o papel ficou um bocadinho molhado e pusemos a secar à janela, onde dava sol; num instante as folhas secaram e tudo desapareceu!
E agora? Onde está a mensagem secreta? Como fazemos para aparecer?
Foi preciso descobrir na sala um instrumento não habitual... embora já o tenhamos usado duas vezes este ano letivo: 
- Um tamborim?
- Ou as maracas?
Não, não era um instrumento musical, era um instrumento de trabalho doméstico: o ferro de engomar! Lá passamos a ferro a mensagem e de repente...
- Olha...
E esta é a explicação científica para o sucedido:
O sumo de limão contém ácido cítrico. Por ação do calor, este ácido sofre uma reação e transforma-se numa substância de cor castanha.
Já o leite, por ser um produto orgânico, queima a uma velocidade mais lenta que o papel, ou seja a uma temperatura mais alta. Quando se aquece o papel o leite fica com uma cor acastanhada deixando ler a mensagem na folha branca.

1 comentário:

Rosa Alves disse...

Muito giro. Gostei da vossa mensagem secreta!Boa...Pequenos cientistas.
Beijinhos Triquiteiros

Diário Bloguefólio

Porquê e para quê um Blogue-Portefólio?

Uploaded on authorSTREAM by jusousa | 

De onde nos chegam amigos