Procurar no Bloguefólio:


Widget UsuárioCompulsivo

domingo, 31 de janeiro de 2010

I Encontro Arcacomum

A @rcacomum (http://arcacomum.nonio.uminho.pt/)  é uma comunidade virtual de prática ibero-americana de educadores de infância, um espaço de partilha e intereacção entre profissionais de educação, que resultou de um trabalho de doutoramento da amiga Maribel Miranda Pinto na Universidade do Minho.

Apesar de ter partido daí, a comunidade práticamente ganhou vida própria, com a colaboração de todos os seus elementos, educadores de Portugal, Espanha, Brasil, Argentina, Costa Rica, Paraguay, México... enfim,  países de língua portuguesa e espanhola.
Foi neste I Encontro presencial que participei com muito gosto e onde tive a oportunidade de apresentar, em conjunto com Virgínia Costa-Barroso e Fátima Ventura, duas colegas de Gaia, uma comunicação  sobre a minha prática pedagógica e juntamente com a colega Graça Rocha do Jardim de Monserrate (blogue Papel Principal) expor o poster abaixo.
A comunicação intitulava-se "A voz das crianças e o processo de aprendizagem activa" e aqui fica o excerto referente à minha parte "A escuta da voz das crianças na co-construção do seu Portfolio", a pedido de alguns colegas que não tiveram oportunidade de assistir, dado os paineis de comunicações se realizarem em paralelo.

 

Houve ainda oportunidade para reencontrar professores do tempo de Mestrado, contactar com amigos, conhecer outros (que de virtuais passaram a reais) conviver, partilhar e aprender  coisas novas o que é sempre bom.
Na verdade, hoje, mais do nunca, a aprendizagem nunca está completa, antes se realiza ao longo do ciclo de vida, principalmente no caso de quem exerce o papel de educar as futuras gerações!

Experiências com fogo

Parece que os 4 elementos da Natureza estão mesmo todos relacionados...

Fizemos uma experiência muito simples com o fogo que nos provou isso mesmo:
 
acendeu-se um fósforo e com ele uma vela
  
cobriu-se a vela acesa com um copo de vidro
a vela apagou-se e o fundo do copo ficou preto!

Porque será que isto aconteceu?
- Porque não tem mais ar!
- Já se queimou todo!
- A vela precisa do ar para arder, o fogo precisa do ar!
- Ficou tudo preto por causa do fumo que sai da vela quando arde.
- E precisa da água também, é com água que se apaga os incêndios...

Mas depois experimentamos se as nossas explicações seriam mesmo verdade...

Desta vez colocamos água no fundo da taça e repetimos a experiência.
- A água subiu!
- Subiu dentro do copo e desceu cá fora!
- Pois foi,  foi para o sítio do ar...
- O ar estava lá, depois queimou-se a a água foi para lá para cima.

De seguida registamos graficamente o resultado destas experiências e a professora escreveu as nossas narrativas sobre as mesmas:



No final, com as velas que sobraram, fizemos uma pintura mágica!
Mas a verdade é que na primeira tentativa não se viu quase magia nenhuma...
primeiro desenhamos com a vela
e cobrimos a folha com tinta
o resultado não foi grande coisa...

Então chegamos à conclusão que deveríamos carregar mais na vela ao desenhar e colocar uma tinta mais líquida para não ficar tão grossa e assim tapar muito o desenho...
agora sim!

Assim foi, o resultado melhorou e já conseguimos fazer magia!
Pelo menos alguns de nós...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Informação aos pais e encarregados de educação

Informam-se todos os pais e encarregados de educação das crianças da "Sala Fixe" que amanhã, dia 29 de Janeiro, a educadora de infância estará ausente por motivo de participar no I Encontro Arcacomum, que se realizará no Instituto de Educação da Universidade do Minho, em Braga, onde terá oportunidade de apresentar uma comunicação e um poster acerca do trabalho realizado com as crianças.

PS: Em virtude desta situação, não haverá "trabalhos para casa" neste fim de semana...

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Amigos de longe... que foram a Marte???

Temos amigos de muito longe... lá mesmo no meio do Oceano Atlântico, nas ilhas dos Açores, mais precisamente na Ilha Terceira, existe uma EB1/JI chamada Professor Maximino Rocha, onde "moram" meninos e meninas muito simpáticos  e, pelo menos, uma professora muito especial, a Prof. Anabela Santos.

Ora vejam lá no mapa onde nos encontramos todos:

Nós estamos aqui em cima, na freguesia de Vila Franca, Viana do Castelo,



Eles estão acolá em baixo, na freguesia de Terra-Chã, Angra do Heroísmo, Ilha Terceira

E, apesar da distância, podemos ser amigos e comunicar muitas vezes, quase em tempo real, porque existe algo que nos aproxima: os nossos blogues e a Internet, que coloca toda a gente em contacto.

Mas porque falamos disto?
Porque os nossos amigos "postaram" no seu blogue uma grande novidade:

Sabem que eles, mesmo à distância, estão a ajudar-nos a descobrir a resposta para a nossa pergunta sobre o fogo e a lava? Pois é verdade!
Querem espreitar como o estão a fazer?
Eles não foram a Marte, não senhor...
Mas se quiserem saber onde é que eles foram e o que temos nós a ver com isso,  cliquem no link BLOGando na escola.
É bom ter amigos assim...

 

Os 4 elementos

Na sequência do trabalho de pesquisa para responder à dúvida do Alexandre, estivemos a assistir a esta apresentação que a nossa professora preparou para nós no fim de semana.
Falava dos 4 elementos da Natureza, entre os quais se encontra o Fogo, aquele que queremos comparar com a lava, para descobrir as diferenças...



Seguiu-se uma conversa muito interessante, em que descobrimos a importância de cada um dos elementos da Natureza para a vida no nosso planeta.
Depois um desafio:
Vamos inventar uma cor para representar cada um dos 4 elementos?
- Boa!
Todos aderiram com entusiasmo e procurou-se então chegar a consensos:

- A água vamos representar em tons de azul;
- Para o fogo vamos  usar o vermelho, o laranja e o amarelo;
- Para a terra, vários tons de castanho;
- Para o ar... ora aqui é que está um problema, porque o ar não se vê!

Claro que já sabemos que a água também não tem cor, é transparente, mas como reflecte o céu foi mais fácil resolver o problema...
Conversa puxa conversa passou-se por várias cores, até chegar o beije e depois o cinzento.
- É isso mesmo, o ar quando está sujo até fica um bocado cinzento!
Então a escolha para representar o ar foi para os tons de cinzento.

Formámos equipas de acordo com as preferências de cada um

A equipa da água

A equipa do fogo

A equipa do ar

A equipa da terra

Cada uma das equipas teve que misturar as tintas de modo a obter as cores pretendidas e então representar cada um dos elementos da Natureza... começando pela Água, depois o Fogo, o Ar e a Terra.

Aqui ficam os resultados desta actividade de expressão artística:

Somos artistas ou não somos?

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Notícias pequeninas... mas importantes!

O nosso Quadro das Tarefas evoluiu... tal como nós, está "mais crescido", ou seja, as tarefas aumentaram e mudou a forma de as representarmos:
Agora usamos fotografias dos meninos a desempenharem essas mesmas tarefas... e gostamos mais assim!

As nossas tarefas actuais são:
  1. Contar os meninos presentes e assinalar o número no friso numérico;
  2. Distribuir as mochilas para o lanche da manhã;
  3. Distribuir os trabalhos para guardar nas capas (rotina semanal);
  4. Preencher os quadros de responsabilidade (Quadro Semanal e Quadro Diário de Actividades)
  5. Distribuir as colheres (para quem lancha iogurtes);
  6. Cuidar as plantas;
  7. Tratar dos animais (tartaruga Guga);
  8. Verificar se a sala está bem arrumada (o Sr. "Polícia");
  9. Chamar os meninos para o "comboio";
  10. Distribuir o Leite Escolar;
  11. Ser responsável pela colocação dos resíduos nos ecopontos;
  12. Distribuir os vai-vens quando há recados/mensagens/trabalhos para casa.
Ufa! Que trabalheira... se não fosse o nosso Quadro das Tarefas, como seria a nossa vida???

E como já estamos assim tão crescidos, iniciamos o Planeamento Individual, para termos mais responsabilidade nas nossas escolhas, sabermos cumpri-las e depois avaliar como o fizemos.

De manhã marcamos com um círculo aberto as áreas para onde queremos ir;
Depois, antes do almoço verificamos o plano, preenchendo o círculo das actividades já cumpridas; se não tivemos oportunidade de fazer alguma coisa, deixamos o círculo por preencher.

De tarde acontece a mesma coisa e, ao final do dia, fazemos a avaliação:
  • Quem cumpriu tudo o que planeou coloca um "visto" - V
  • Quem cumpriu parcialmente (apenas algumas coisas) coloca um ponto - .
  • Quem não cumpriu o plano que decidiu, coloca um xis - X

Assim aprendemos a escolher entre as áreas e actividades disponíveis na sala,  a rodar entre os espaços procurando não fazer sempre as mesmas coisas, a definir o que queremos fazer, a cumprir um plano e a levar as nossas actividades até ao fim. 
Tudo coisas muito importantes, que ajudam a criar bons hábitos para o futuro!

Veio o sol...

E fomos brincar lá fora...

Há tanto tempo que não íamos ao recreio!


Corremos, saltamos, jogamos às "apanhadinhas" e até encontramos "velhas amigas"... as minhocas!


Que alegria...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Qual a diferença entre o fogo e a lava?





Esta foi a questão que se levantou já há algum tempo atrás... e que ainda não tinha sido tratada, por falta de oportunidade.

O nosso Alexandre já sabe ler e interessa-se muito por livros sobre a Natureza; por isso a nossa biblioteca tem vindo a ser enriquecida com alguns exemplares que fazem as suas delícias e as de alguns de nós também...

Um dia destes, ele  viu uma imagem num desses livros que lhe chamou a atenção: era um vulcão. Leu que os vulcões expelem lava e daí a pergunta, que foi logo para o Quadro das Perguntas:


 Qual é a diferença entre o fogo e a lava?

Mais tarde, esta foi ampliada com uma sub-questão, que ele logo registou, para não esquecer:

Porque é que há vulcões que são brancos?

Agora alguns de nós quiseram juntar-se ao Alexandre para descobrir as respostas; outros não quiseram, mas não faz mal! Não temos que estar todos envolvidos nos mesmos projectos...

Então começamos por pensar o que sabíamos sobre o assunto.
A resposta foi: - Nada!
Mas, depois de pensar melhor um bocadinho, o Alexandre descobriu que afinal já sabia algumas coisas que tinha lido nos livros e assim registou as suas concepções prévias, ou seja, as coisas que ele pensava que sabia sobre esta questão.

Depois a professora coloca aqui quais eram, pois deixou o registo na sala :(

Já esta semana tivemos a oportunidade de realizar uma experiência:
    • Vimos no youtube um filme sobre como fazer um vulcão caseiro, pois muitos de nós ainda não sabiam sequer o que era um vulcão, ou o que era lava...

    • Depois preparamos o que era necessário: elaboramos um cone vulcânico, que é o sítio por onde sai a lava do centro da Terra cá para fora. Usamos uma garrafa de água, um cone de linhas vazio e barro.


    • Deixamos a secar e arranjamos os restantes materiais para a realização da experiência: bicarbonato de sódio, corante amarelo e vermelho, detergente da roupa, vinagre e um funil.


    • Depois pedimos colaboração à mãe do João, a Prof. Cândida, que é professora de Ciências e que acedeu gentilmente ao nosso convite.
    No dia marcado, reuniu-se a Sala Fixe com a Sala dos Amigos e toca a experimentar...

     
     
    1. Deitou-se bicarbonato de sódio dentro do cone vulcânico;
    2. Acrescentou-se um pouco de detergente da roupa em pó;
    3. Depois misturaram-se os dois corantes com o vinagre;
    4. De seguida deitou-se essa mistura pelo orifício do funil, para dentro do cone vulcânico:
    5. Logo começou a "erupção", ou seja, a "lava" a sair, cheia de espuma, do nosso vulcão!
    6. A Prof. Cândida explicou-nos então que isto acontece por causa de uma reacção química entre os ingredientes (vinagre e bicarbonato) que liberta um gás chamado hidrogénio.

    Ainda tivemos oportunidade de registar a experiência a que assistimos, para não esquecer as coisas interessantes que vimos e aprendemos.


    Mais tarde, conversamos sobre o assunto, fazendo a avaliação:
    O que gostamos? O que aprendemos?

    - A mãe do João veio mostrar uma erupção, que é a lava a sair, porque a Terra lá dentro está a ferver e chama-se magma (Alexandre)
    - Também já sei que as montanhas dos vulcões depois da erupção fucam pretas, porque é a lava que seca e fica em rocha (Alexandre)
    - Gostei de fazer o cone do vulcão com barro. Eu não gostava de morar perto de um vulcão, porque senão podia morrer (Nelson)
    - Se um menino mexesse no vulcão ou na lava podia morrer, porque arde muito (Rodrigo O.)
    - O vulcão não se mexe porque é duro, até o nosso é de barro e é duro (Luana)
    - Mas às vezes o vulcão a sério treme (Alexandre)
    - Por onde passa a lava os animais e as pessoas morrem (Rodrigo R.)
    - E as árvores também morrem queimadas (Afonso B.)
    - Eu gostei de ver a lava a sair, fazia bolinhas (Tomás)

    Agora decidimos fazer também uma experiência com fogo, para podermos comparar com esta.
    E também queremos pesquisar na internet sobre o assunto, por isso para a próxima semana está o planeamento feito. Mas não tenham receio, nós vamos ter muito cuidado com o fogo!

    quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

    Reciclar a cantar... e com dedoches!




    Há um ecoponto azul
    Que gosta de engolir…
    Dá-lhe papel e cartão
    E logo o papelão
    Engole tudo isso e ainda fica a rir…



    Há um ecoponto amarelo
    Que gosta de engolir…
    Dá-lhe plástico e metal
    Que logo o embalão
    Engole tudo isso e ainda fica a rir…

     

    Há um ecoponto verde
    Que gosta de engolir…
    Dá-lhe muito, muito vidro,
    Que logo o vidrão
    Engole tudo isso e ainda fica a rir…


     

    Há um ecoponto vermelho
    Que gosta de engolir…
    Dá-lhe muitas, muitas pilhas,
    Que logo o pilhão
    Engole tudo isso e ainda fica a rir…


     

    Há também um contentor
    Que gosta de engolir…
    Põe lá o lixo comum
    Que logo o lixão
    Engole tudo isso e ainda fica a rir…




    Há ainda outro contentor
    Que gosta de mastigar…
    Folhas de árvore, palha e restos
    E assim o compostor
    Faz muito composto
    Para a terra adubar!

    A música é sempre a mesma... podem ouvi-la aqui:



    E a letra para download em pdf. está aqui.


    Atenção pais, que recebem os posts por e-mail: para nos ouvirem cantar, têm de entrar no blogue!
    Perdoem alguma desafinação, mas os gritinhos às vezes são uma tentação, quando se está a gravar... é a vontade de "deixar marca pessoal"...

    terça-feira, 19 de janeiro de 2010

    Somos amigos do ambiente!

    Em mais um "dia de estarmos juntos", pouco tempo após o Natal reunimo-nos para ouvir a nossa educadora contar a todos a história do livro "Gui e o Natal verde no planeta azul".

    De seguida, cada sala recebeu uma carta do Gui, que pedia a colaboração de todos para a separação selectiva dos resíduos feitos na escola. Cada sala tratou depois de corresponder ao pedido. No nosso caso, o Gui queria que tratássemos do EMBALÃO, que é o ecoponto amarelo.

    Foi o que fizemos, deitando logo "mãos à obra"...

    Preparámos um embalão, decorando-o em amarelo com papel autocolante
     
    Fizemos o respectivo cartaz, com recortes de revistas

    A Sala dos Amigos fez a sua parte - o Papelão - e assim montamos o espaço-ecoponto no Jardim de Infância.

    Agora separamos os nossos resíduos todos os dias!
    Façam como nós!
     
    Também aprendemos uma linda canção sobre o ambiente, que a Isaura e a Marlene nos ensinaram com ajuda do pictograma:

     
    Jogamos um jogo de memória sobre o ambiente e a reciclagem:

     A equipa que terminou em 1º lugar

    A equipa que ficou na 2ª posição

     E ainda aproveitamos muito bem todos os restinhos de papel autocolante que sobraram, fazendo lindas composições de colagem com elas...




    Agora temos uma nova tarefa no Quadro de Tarefas - Ser responsável pelo ecoponto!


    Diário Bloguefólio

    Porquê e para quê um Blogue-Portefólio?

    Uploaded on authorSTREAM by jusousa | 

    De onde nos chegam amigos