Procurar no Bloguefólio:


Widget UsuárioCompulsivo

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Um projeto individual partilhado

Nasceu ontem, na cabeça do seu autor mas, por falta de oportunidade e um ou outro material necessário, foi adiado...
Hoje chegou, já pronto, porque o Miguel P. é mesmo assim, quando cria algo na sua cabeça, quer logo concretizar... e não desiste com facilidade dos seus projetos, é mesmo empreendedor!
A ideia era construir um canhão, não um canhão para magoar alguém, um canhão só de brincar! 
A caixa de sapatos serviu de base, a garrafa pet de canhão, com um elástico lá dentro e uma bola de papel amachucado a fazer de bala. 
E esta cara de satisfação diz tudo o que um projeto, idealizado e concretizado por uma criança, pode fazer!
E é mesmo possível usá-lo!
Querem ver?
video
Agora o Miguel quer conhecer outras formas de construir canhões... mas hoje não houve tempo para o fazer!

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Brincar, pintar... e inventar!

Hoje é Dia Internacional do Brincar!
E nós brincamos de uma forma diferente... aproveitamos esta manhã chuvosa, em que estávamos menos na sala, para fazer uma coisa nova e divertida!
- É mesmo fixe e espetacular!
Usamos o livro de vidro (acrílico) para pintar com as 3 cores primárias... e vimos nascer as cores secundárias! Mas as imagens falam por si:
Os meninos finalistas já experimentaram, há dois anos atrás, mas amanhã vão poder fazer também, se quiserem!

Visitas...

Hoje os cinco fixes finalistas foram de visita, com malas e bagagens à sala do 1º ano, numa atividade de articulação que pretende promover uma transição harmoniosa entre ciclos...
Iam bastante animados e parece que correu tudo bem! 
Trouxeram tarefas de crescidos para terminar e estiveram a fazê-lo, já de tarde, na sala. 
Cá estão eles com a prof. Florbela:
As tarefas eram estas... dois deles terminaram, os outros terminarão amanhã. 
Todos querem levar para casa, para mostrar aos pais, mas depois têm que trazer de novo, para guardar nos nossos portefólios!

Mas houve mais visitas... desta vez virtuais!
A educadora Paula (que cá estava o ano passado) entrou pela nossa sala, com a sua sala fixe em peso! Como? Em forma de videoconferência, através do skype. 
Foram momentos muito animados, matamos saudades, houve a possibilidade de todos os seus antigos alunos falarem com ela, bem como o pessoal da escola. 
E conhecemos os fixes de Rio Tinto, um a um, e são mesmo muit'a fixes ;-)
Obrigada pelo vosso convite, gostamos muito de vos conhecer!

E como não há duas sem três, lá diz o ditado e é bem verdade, a nossa escola, mais precisamente a turma do 4º ano (fixes de 1ª geração) recebeu uma turma de Vizela, em resultado de um intercâmbio que mantém há cerca de dois anos, primeiro com a prof. Céu e depois com a prof. Helena.  A visita foi alargada a toda a escola e todos assistimos ao Hino de Vizela que cantaram para todos nós:
Estes meninos tiveram oportunidade de ver os cestos das rosas que tínhamos em exposição na escola, bem como visitaram as estufas de rosas cá da terra. Almoçaram connosco e cá passaram todo o dia, na companhia da sua professora, de uma assistente e dois membros da direção do Agrupamento. Uma experiência interessante em termos culturais...


quarta-feira, 28 de maio de 2014

Empreendendo...

Continuamos a desenvolver o nosso projeto de empreendedorismo: a construção de um espantalho, o "Roberto", para a nossa horta. 
Hoje ele cresceu mais um bocadinho, com a ajuda dos adultos, pois foi necessário uma tábua e alguns pregos... porque estava muito curtinho de pernas ;-)
E ganhou uma cara, com olhos de tampinhas, nariz de pino e boca de autocolante (aqui ainda não estava no sítio)... e ainda bigode e cabelo de palha. Mas precisa de sobrancelhas...
Vestimo-lo e reparamos que também vai fazer falta um cinto ou uns suspensórios, pois não segura as calças, tem a cintura muito fina ;-)  (Não haverá nada disso aí por casa?)
Empreendedores como somos vamos resolvendo os problemas à medida que surgem, trabalhando colaborativamente na prossecução de um objetivo comum: construir um  espantalho bem jeitoso! Mas...
- Não pode ser muito bonito, tem que ser assustador para assustar os corvos!

Continuamos também a preencher cuidadosamente os livros de fim de curso dos nossos 5 fixes finalistas... e que empenhados que têm estado!
E também, claro,  a fazer pulseiras de elásticos, porque a onda continua...
Aqui estão duas fixes, madrinha e afilhada, ambas envolvidas nestas duas atividades!

Como temos apreciado bastante trabalhar por equipas, a proposta lúdica desta tarde foi fazer um Jogo de Bingo muito especial:
Aos mais crescidos foi dada a letra inicial e tinham que descobrir nomes (de hortícolas e frutas) começados por essa letra, assinalando essas figuras com um círculo colorido. Avisavam ao formar linha e ganhavam ao fazer bingo (preencher todo o cartão).

Já os mais novos, tinham que descobrir uma imagem igual à que a estagiária lhes mostrava, identificando-a assinalavam com o círculo colorido e o resto era igual...

E todos ganharam, todos fizeram bingo, todos aprenderam e ficaram felizes!
Alguns ainda quiseram repetir... ou então jogar ao dominó das frutas!

Foi mais um dia em cheio!


Exercitando...

Gostamos muito de fazer exercício físico!

Quando está bom tempo...
Lá fora! on PhotoPeach 

Quando chove...
Cá dentro! on PhotoPeach 

São sempre momentos divertidos em que aprendemos a cumprir regras, socializamos, resolvemos pequenos conflitos, tornámo-nos mais autónomos e trabalhamos várias habilidades  motoras importantes!

terça-feira, 27 de maio de 2014

Lanchar sim, mas com Arte...

Que somos Heróis da Fruta já toda a gente sabe (até voltamos a ser finalistas este ano) e por cá mantemos o bom hábito de comer fruta sempre ao lanche da manhã... mas hoje a caixinha das surpresas trouxe-nos um delicioso porquinho, que nos mostrou como se pode fazer Arte com Fruta e nós pusemos isso em prática!
... mesmo antes de comer a fruta toda ;-) e pedir para repetir, uma, outra e outra vez!

Durante o dia, de barriguinha cheia, houve muita energia para diversas coisas...

Continuar os desenhos dos hortícolas, para fazer as tabuletas da nossa horta...

Preencher (concentradíssimos!) o Livro de Fim de Curso
o livro de recordações que os finalistas fixes costumam recebem na despedida do JI

Após o protótipo pronto, iniciar a construção do Roberto, o nosso novo espantalho!
E que grande animação houve entre tábuas e pregos, jornais, plásticos e fita-cola...

Amanhã haverá mais, agora não descansamos enquanto o Roberto não estiver pronto!

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Uma discussão... na horta!

Foi o que tivemos hoje... através de uma história contada em teatro de fantoches ;-)
Os personagens eram hortícolas (produtos da horta) e discutiam quem de todos era o mais importante... um verdadeiro disparate, conforme lhes mostrou o agricultor, já que todos são importantes para a nossa saúde!
Daí à Roda dos Alimentos, que já conhecíamos, foi só um pulinho! 
Recordamos os grupos de alimentos e lá voltamos a encontrar os hortícolas (conhecidos por legumes, segundo o senso comum) e as frutas, mas também os cereais, as leguminosas, as proteínas (carne, peixe, ovos), os laticínios (derivados do leite) e as gorduras.

Para construir uma Roda dos Alimentos formamos equipas, uma por cada grupo de alimentos, sendo um(a) menino(a) dos mais crescidos(as) responsável por cada uma delas!

Selecionamos imagens de alimentos adequados ao nosso grupo de alimentos, recortamos e colamos na respetiva fatia. No final juntamos as fatias todas, colocamos um círculo com a água no meio e apareceu a nossa Roda dos Alimentos!
É ela que nos ensina como comer de forma saudável, respeitando as quantidades indicadas!

Já de tarde fomos confrontados com um problema: 
As cenouras da nossa horta estão um pouco aborrecidas porque os meninos não se lembram que elas estão na horta. Só falam das plantas que já se vêem (alfaces, couves, ervilhas...) enquanto elas não se conseguem ver, porque estão a crescer debaixo da terra
Como poderíamos ajudar a resolver este problema?

Depois de animada conversa, lá surgiu uma ideia, ligada à horta antiga, a do Juvenal, que tinha tabuletas com as imagens do que estava plantado/semeado em cada um dos canteiros.
- Podíamos fazer o mesmo!
Claro, mas para isso tivemos que recordar todos os hortícolas que estão na nossa horta... pesquisar na internet o seu aspeto e depois desenhá-los, para podermos fazer novas tabuletas!
Amanhã iremos continuar, porque hoje o tempo não chegou para tudo! 
Tivemos que arrumar mais cedinho, para festejar o aniversário da Cindy, que foi ontem, assim como o do Gil, da sala dos amigos ;-)
E este foi um aniversário especial, porque para além de bolo(s) ainda houve champanhe! 
Mas não se assustem que foi do das crianças...
Parabéns Cindy pelos 22 anos, que contes muitos e felizes são os nossos votos!

sábado, 24 de maio de 2014

Uma visita especial

Terminamos esta semana de uma forma diferente... recebemos visitas!
Já estamos habituados a receber na sala todos os que cá quiserem entrar: pais e familiares, amigos, professores e alunos das outras salas, assistentes, cozinheiras, professores da ESE... e são sempre bem recebidos!

Mas desta vez a visita foi especial, veio de longe, mais precisamente da capital do nosso país, Lisboa! A Patrícia é educadora e está a investigar o uso dos Portefólios na Formação Pessoal e Social das crianças, para a sua tese de Mestrado. Depois de vários contactos mediados pela tecnologia, pôs os pés ao caminho e veio observar-nos em contexto, trabalhando Portefólios

Contextualizando...na sala fixe utilizam-se os Portefólios como instrumentos de uma avaliação que se pretende autêntica, não assente em situações criadas para esse efeito. Nas palavras da Prof. Dª Cristina Parente, uma das maiores investigadoras desta temática:

O Portefólio (…) oferece uma possibilidade de organização de elementos e informações significativos, que documentam o desenvolvimento e a aprendizagem de cada criança. Aparece assim como um meio de atribuir sentido às aprendizagens, ao desenvolvimento e aos trabalhos realizados por cada criança e de comunicar aos outros esse sentido (…)”. 

O Portefólio revela-se uma estratégia promotora da aprendizagem da criança, no respeito pela sua especificidade e identidade mas, também, capaz de respeitar a individualidade e a diversidade das famílias e suas culturas e das educadoras de infância”.

Após 14 anos de envolvimento com esta prática, a nossa educadora tem, também, a sua opinião sobre este instrumento de avaliação, considerando que o Portefólio é:

“Uma forma única, pessoal e intransmissível de documentar fielmente o processo educativo de cada criança, através de uma compilação organizada de informação relevante sobre o que esta faz e como o faz, bem como o que daí resulta em termos do seu desenvolvimento. Abre as janelas do Jardim de Infância a todos os interessados na educação da criança, de uma forma colaborativa e participada.”
A Patrícia passou a manhã connosco, observando, registando, fazendo perguntas e nós recebemo-la com carinho. Esperamos que ela tenha gostado de passar este tempo connosco e vamos ficar à espera da próxima visita ;-)

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Curtinhas... mas importantes!

Hoje a Bia e o Kiko entraram em ação na nossa sala...  são estes amigos virtuais aqui:


Experimentamos o DVD e começamos pela área de jogos, todos eles de cariz matemático, que testamos um a um para aprender como se fazem, assim podemos ser autónomos quando escolhermos a área do computador na hora das atividades de escolha livre...
De seguida exploramos a área do recreio, já só falta conhecer as músicas e as histórias mas, para já, estamos a adorar!

--------------------------------------------------------------------------------
Recebemos pelo correio  o diploma da nossa participação no Projeto Heróis da Fruta:
Apesar de não termos conseguido aceder a nenhum dos prémios finais, ganhamos muita coisa com a nossa participação: bons hábitos (comer sempre fruta ao lanche da manhã). 
Cabe aos papás fixes não se esquecerem e serem também Super-heróis da fruta!

--------------------------------------------------------------------------------
Recebemos a visita das Srªs Enfermeiras, que vieram falar-nos de primeiros socorros.
Mas primeiro tivemos de compreender esse conceito: 
- O que é isso de primeiros socorros?
É a ajuda que se dá a alguma situação de emergência.
- E o que é uma emergência?
É qualquer coisa de mau que acontece: um acidente, uma doença súbita, alguém que precisa da nossa ajuda para ficar melhor.
Vimos uma história que falava numa velhinha que caiu no parque e ficou desmaiada e do que se deve fazer numa situação dessas...
Ainda somos pequenos, mas percebemos perfeitamente que, se estivermos sozinhos com alguém em casa (a mãe, por exemplo) e acontecer uma emergência (a mãe cair, ou desmaiar...) temos que saber atuar para a ajudar. E o que podemos fazer?
  • Procurar um adulto, mas tem que estar por perto. Se estiver longe, ou tivermos que atravessar uma estrada para o chamar, já não o devemos fazer, porque é muito perigoso.
  • Se não houver nenhum adulto por perto, procuramos o telefone e marcamos os números 112, para chamar ajuda do INEM e assim vir uma ambulância a casa, com médicos/enfermeiros para ajudar a resolver o problema.
  • Também é importante sabermos dizer onde moramos, senão a ambulância não consegue chegar à nossa casa... (vamos ter que tratar disto!)
As Enfermeiras distribuíram então a todos um papel com o número de emergência 112, para guardarmos perto do telefone. Todos colorimos esses 3 números a vermelho, para se verem ainda melhor! 


Depois simulamos uma emergência e fomos buscar o telefone. A Leonor fez a chamada:
- Estou, é do INEM?
...
- A minha mãe caiu e magoou-se, podem vir ajudar?
...
- Eu moro em Vila Franca!

De pequenino se aprende a ajudar quem precisa!

--------------------------------------------------------------------------------
E, como não podia deixar de ser, continuamos a elasticar... e a gostar!
O contágio já chegou a casa e há já vários pais e irmãos a adquirir o material necessário para elasticar como nós! 
E depois de feita a primeira pulseira vamos à segunda... para a mãe, para o mano... e até para o Prof. Hélder, que recebeu uma do Sporting ;-) foi a nossa prenda para ele, que está sempre a ajudar-nos quando precisamos.
Também começamos a inovar... para além de padrões simples: A-B ou A-B-C, já vão surgindo outros mais complexos: AAAA-BBBB-CCCC ou AAAA-B-AAAA e por aí fora... a imaginação é o limite!

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Mais uma tarefa... mais uma experiência!

Continuamos com as medidas... do pé, da altura, do peso, dos ingredientes dos biscoitos e hoje de líquidos, em mais uma situação-problema que se converteu numa experiência! Começamos com o néctar dos deuses, a pedido do aprendiz:
Procuramos responder à pergunta: 
- Onde tem mais néctar? No copo alto e fino ou no copo baixo e largo?
Tivemos que fazer previsões (estimativas)...
Inicialmente achamos que era no copo alto, porque o néctar ia até lá acima; mas a Beatriz chamou-nos à atenção que o copo baixo era mais largo; logo o Miguel P. reformulou a primeira hipótese, afirmando que ambos tinham a mesma quantidade, porque o néctar que estava em cima no copo fino, estava na largura do copo baixo!
Comprovamos através de uma experiência: vertemos o néctar do copo alto e fino no copo baixo e largo e vice-versa. O que aconteceu: ficaram iguaizinhos, logo concluímos que:
- Os copos tinham a mesma quantidade néctar! A rainha tinha mesmo razão!

Depois passamos à segunda parte, onde havia vários recipientes diferentes com água a diferentes níveis. Desta vez  pergunta era: 
- Qual destes recipientes tem mais água?
Mais uma vez, previmos qual seria...
Quase todos achavam que a jarra tinha mais água do que os outros; então experimentamos, em pares (padrinhos e afilhados), vertendo a água de cada recipiente para um copo de plástico. Depois do segundo, já as estimativas tinham sofrido alteração: 
- Não têm quantidades diferentes, têm a mesma quantidade de água, os recipientes é que são diferentes!
E foi mesmo essa a conclusão a que chegamos no final.

Aqui estão algumas imagens das experiências realizadas:
Experiência com líquidos on PhotoPeach 

Depois de conversarmos sobre os resultados obtidos, registamos a experiência:
(Pena algumas fotos terem ficado demasiado desfocadas para publicar...)

Desta forma, trabalhamos o conceito de conservação do volume em recipientes com formas diferentes, sendo possível concluir que:
  • a água não tem forma, adapta-se ao recipiente onde é colocada.
  • a mesma quantidade de água pode ter alturas diferentes, conforme o recipiente usado.
  • ao mudar a água de um recipiente para o outro, a sua quantidade (volume) não muda.
Assim fomos ao encontro do definido na Brochura "Despertar para a Ciência"(2009):

"As crianças constroem explicações a partir de variadas experiências familiares e escolares. Os adultos dos seus contextos próximos deverão proporcionar-lhes situações diversificadas de aprendizagem, para exploração de questões e fenómenos que lhes são familiares, aumentando a sua compreensão do real" (p. 17)


Elasticando... continuamos a aprender!

Os mais crescidos já estão muito competentes a fazer as suas pulseiras de elásticos, desde o sentido estético na escolha das cores para a definição do padrão, à execução da técnica de entrelaçar os elásticos, com empenho e persistência, até chegar à medida certa do pulso de cada um (as medidas, mais uma vez!).  E que orgulhosos ficamos ao pô-las!
Mas os mais novinhos também querem fazer as suas pulseiras... e com todo o direito!
Algumas partes ainda não conseguem, mas fazem outras igualmente importantes: 
- Fazem a associação as cores dos marcadores às cores dos elásticos, ao executar a representação gráfica do padrão que escolhem para a sua pulseira; 
- Começam (alguns já conseguem) nomear as cores que escolhem;
- Representam a sequência escolhida, desenhando círculos da cor dos elásticos;
- Selecionam o elástico da cor certa, seguindo o padrão, e colocam-o no topo da mola.
- Desenvolvem a atenção/concentração na tarefa, a capacidade de persistência (apesar das dificuldades) e a autonomia... para além da auto-estima que sai muito reforçada do processo! 
E, ainda para mais, gostamos... porque é divertido fazer pulseiras de elásticos!
Assim a nossa oficina de pulseiras de elásticos está a crescer, cada vez com mais clientes e cada vez mais entusiasmados a elasticar... e a aprender!
E até já há quem queira fazer pulseiras com as cores de Portugal, para apoiar o nosso país no Mundial de Futebol que aí vem!
A pedido de algumas famílias, que quiseram saber onde se compra o material necessário e como se fazem... aqui fica um tutorial em video, entre os muitos que há no Youtube:
No vídeo é feito com os dedos, mas nós usamos uma mola da roupa!
É fácil, barato e bom para o stress ;-)
Para além de ser tão rico em aprendizagens diversificadas...

terça-feira, 20 de maio de 2014

Teatro com o CMIA

Hoje foi dia de recebermos a visita do Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA) que nos veio trazer "A horta do Sr. Lobo". 
Já conhecíamos a história, mas é sempre muito bom assistir a teatro ao vivo!
No final, as duas atrizes pediram-nos para fazermos desenhos sobre o que vimos, para lhes mandarmos por email... e nós não nos fizemos rogados... aqui estão alguns deles:
Quando todos ficarem prontos enviaremos... esperamos que gostem, tal como nós gostamos do teatro!

Diário Bloguefólio

Porquê e para quê um Blogue-Portefólio?

Uploaded on authorSTREAM by jusousa | 

De onde nos chegam amigos